terça-feira, 5 de janeiro de 2010

O som...da minha escrita...


A minha escrita
Tão-só esboço
Tem o som pobre de um realejo
Ou de uma gaita-de-foles
Repleta de ar pejo
Com ela lustro a melancolia
Impregnada de sentimento
Assim uso meus servis poderes
Eu sou o avesso do queria ser
Sou o avesso sugerido
Na existência que detesto
Das raras Vicissitudes
Não descubro na minha poesia virtudes
Cavalgo nas entre linhas
Á procura de uma frase por inventar
ou uma rima para versos
Inacabad…
(imagem, olhares.com)

2 comentários:

  1. A sua escrita não tem nada de pobre... é muito rica no sua poesia.
    Abracinho

    ResponderEliminar
  2. Maria Teresa,
    É o meu pobre sentir...
    bj.

    ResponderEliminar