sábado, 18 de fevereiro de 2012

Sem te ver...

Acenei-te um adeus
Sem te ver…
Sentir o teu murmúrio distante
Através de um búzio emprestado…
Soube-me a pouco.
Nem essa voz tranquila
Agridoce com que salpicaste
O mais profundo de mim
Satisfez um desejo antigo…
De abraçar-te com asas
Que ainda não nasceram…
E poder apagar-te depois!
Como quem desliga uma luz,
Porque o escuro é mais sedutor…
Ou poder trazer assim condensada
Na memória, a forma intemporal do rosto mar!


Palavras e foto

FlorAlpina (Carmen Ferreira)

Reservados os direitos de autorPlágio, além de feio é punido por lei!

13 comentários:

  1. Belas metáforas,num poema muito bem conseguido.

    Parabéns pelo teu livro. Só está disponível ai na Suiça, ou qualquer um pode comprar? Gostava de ler...

    Abraço

    Runa

    ResponderEliminar
  2. Um beijinho para os Alpes :)

    ResponderEliminar
  3. Lindo e amargurante, Flor. Do céu temos sempre a dimensão da pequenez do todo que achamos enorme, quando junto de nós; do céu até o mar parece um lago...

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Consigo imaginar o teu aceno, o teu coração a palpitar e a saudade deste mar, que é tão nosso.

    Belíssimo poema, Carmen.

    Lindas as fotos.

    Beijo

    ResponderEliminar
  5. o teu amor ao mar, escrito com palavras como só tu o sabes fazer
    beijinhos

    ResponderEliminar
  6. As palavras são lindas, e as fotografias... ajudam-nos a sentir cada uma delas.
    Beijito.

    ResponderEliminar
  7. Alongo meus braços para além de mim e assim se cumpre o abraço que ficou por dar!

    Beijos,
    AL

    ResponderEliminar
  8. entre as formas das palavras um todo que consegues e nos encanta.

    bj

    ResponderEliminar
  9. Cármen, boa noite!
    E é incrível o poder que o mar exerce sobre nós. Diante do mar, eu sou mais eu, e todas as sensações que me afloram, são doces como o murmúrio do mar!

    Gostei muito!

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  10. Amiga Carmen!

    Venho saber de ti e deixar um beijinho.

    ResponderEliminar
  11. Gostei particularmente "De abraçar-te com asas
    Que ainda não nasceram…"

    A ingenuídade do coração...

    Abraço.

    ResponderEliminar
  12. Bom fim de semana, amiga.

    Beijo e abração.

    ResponderEliminar
  13. Olá Flor,

    Não me é difícil compreender esta fascinação pelo mar. Mas me encanta a forma como sempre a descreves por palavras muito tuas.
    Lindo...

    Beijo saudoso e kandando com muito carinho

    ResponderEliminar